Gustavo Tesch - Montanha Encantada - Point da Neve

Chillán

Gustavo Tesch – Montanha Encantada
Chillán

Montanha Encantada

Surf em Garopaba na infância; skate no snake-run e no new.love Bowl da Swell na adolescência; e uma admiração por esportes de prancha sempre presente.

Meses atrás surgiu a oportunidade de conhecer o snowboard. Desde o primeiro minuto em que fiquei sabendo da viagem até a mesma se tornar realidade, a fissura foi tanta que chegou a tirar o sono.

Dia 02 de setembro de 2009 embarquei para Santiago do Chile, onde iria conhecer o skatepark Los Reyes, a Vinícola Concha y Toro, Viña del Mar, Valparaíso e o Cerro Sán Cristóban, mas a grande expectativa era para o que estava por vir 2 dias depois.

Peguei o trem na Estação Central e a viagem com paisagem belíssima durou 4,5 horas.

Chegando em Chillán, o transfer da cidade até o vilarejo de Las Trancas e Termas de Chillán demoraria pouco mais de 1 hora e a expectativa só aumentava para ver a neve.

Eu já havia tido contato com a neve em outras duas oportunidades, mas nenhuma com o olhar daquele momento.

Para aumentar ainda mais a expectativa, haviam poucos sinais de neve. O clima estava úmido, o tempo fechado e frio. Caso isso se transformasse em chuva, a mesma se transformaria em neve e ficaria perfeito para 4 dias de snowboard na montanha. Naquela tarde de reconhecimento, a chuva começou a cair e assim foi toda a noite, mas nada de neve.

Recém havia amanhecido o dia seguinte e eu já estava tomando café e alugando meus equipamentos. Mesmo sem estar nevando, mais no alto da montanha havia bastante neve e daria para praticar o snow na boa.

Porém, para a minha primeira experiência com snowboard, a sorte estava do meu lado. Eu estava apenas me preparando para sair do hotel e começou a nevar… e nevar muito!

Fiz 1 hora aula de snowboard para pegar os macetes do esporte e já embarquei no teleférico para uma pista mais acima na montanha.

A cada drop eu me emocionava mais. Praticar um esporte de ação naquela atmosfera era algo que eu não sabia se aconteceria alguma vez na minha vida. O branco da neve, a natureza em sua forma mais preservada, o silêncio quebrado apenas pelos barulhos de esquis e pranchas de snow quebrando o gelo, era tudo tão perfeito.

Com muita empolgação e coragem fui subindo para pistas mais avançadas e nos 3 dias e meio de prática consegui descer a mais extensa pista de esqui na América do Sul, a Três Marias. Consegui fugir um pouco das pistas demarcadas e fazer o chamado snow fora de pista, pegando bastante neve crua e fofa e sentindo a sensação de deslizar em uma espuma de neve.

Além da prática do snowboard, em Termas de Chillán vivenciei momentos inesquecíveis, como o vulcão cuspindo fumaça, paisagens lindas a 2.600 metros de altitude, pessoas educadas, uma equipe de instrutores, guias e vigilantes da montanha sempre dispostos a ajudar.

Com certeza essa injeção de snowboard é viciante e o resultado será um planejamento anual para conhecer outras estações de esqui.

Espero um dia poder voltar para a Montanha Encantada, denominação usada pelo snowboarder Tiago Brant em seu vídeo que pode ser conferido no YouTube.

Todas as pessoas deveriam ter o direito de poder vivenciar o que eu vivenciei. É inesquecível.

2016 © Point da Neve Viagens e Turismo - Grupo S7 - Todos os direitos reservados - Proibida reprodução Desenvolvido por Segundo Andar