Dicas Úteis - Neve - Esportes de neve - Turismo de neve

Dicas Úteis +

Caviahue

Dicas Úteis

Dicas dos turistas

lojas de equipamentos e roupas de ski

  • Columbia Store > Salguero 3172
  • Columbia Store > Av Santa Fé 1884
  • Falabella > Florida 343
  • Alpes Ski > Juramento 2432
  • Huemul > Av Cordoba 4886
  • Buenos Aires Sport > Viamonte 758 Tel: 4326-4980
  • El Galpón Ski & Outdoors > Soler 5722 Tel: 4773-2027
  • Euroski Mountain Sports > Paraná 905 esq. Paraguay Tel: 4790-6632
  • Helly Hansen – Camperas > Capitán Gral. R. Freire 1424 Tel: 4551-8682
  • kombi Ski & Outdoor > Av. Federico Lacroze 2586 Tel: 4554-5459
  • Scandinavian > Migueletes 961 Tel: 5777-0066
  • Scandinavian > Florida 635 Tel: 4315-1616
  • Scandinavian > B. Mitre 1978 Tel: 4954-5146
  • Ski Center > Esmeralda 346 esq. Av. Corrientes Tel: 4326-1207

EXPERIENCIAS GASTRONOMICAS VIVIDAS POR BRASILEIROS EM RESTAURANTES DE BUENOS AIRES

Blog Destemperados em Buenos Aires

HORÁRIO COMERCIAL

Bancos e agências de câmbio: de segunda a sexta de 10 às 15h.

Lojas: de 9 às 20h. Em alguns bairros é costume fechar ao meio-dia, prolongando-se o horário da tarde. Aos sábados o horário é de 9 às 13 h.

Shopping centers: de 10 às 22h todos os dias da semana, inclusive domingos depois das 12h. Durante os fins de semana as praças de alimentação ficam abertas até a uma da manhã e os cinemas têm sessões que começam a essa hora.

Supermercados: de 9 às 22h. As principais redes abrem também aos domingos, geralmente a partir das 12h.

Restaurantes: o almoço é servido a partir das 13h e o jantar a partir das 21h. Muitos estabelecimentos oferecem refeições rápidas a toda hora.

Dados retirados do site Mi Buenos Aires Querido

FORMAS DE PAGAMENTO

A moeda nacional é o peso ($), dividido em 100 centavos. As cédulas em circulação são de 2, 5, 10, 20, 50 e 100 pesos e as moedas são de 1 peso, 1, 5, 10, 25 e 50 centavos.

Mesmo que o dólar seja aceito em alguns comércios, o câmbio de divisas em moeda nacional se realiza nos bancos e agências autorizadas. Os cartões de crédito mais aceitos são American Express, VISA, Diners e Mastercard

REQUISITOS DE ENTRADA

Não é necessário visto de entrada para turistas. Os visitantes brasileiros deverão preencher uma tarjeta de turismo a ser apresentada na entrada juntamente com o passaporte ou carteira de identidade. A permanência autorizada, em princípio, é de 90 dias.

Os empresários ou viajantes de negócios devem solicitar, nos Consulados argentinos, visto específico que autoriza estadas inferiores ou iguais a 90 dias, prorrogáveis uma vez por igual período.

Para permanência no país por prazos superiores ou com outros objetivos (residência, estudo, pesquisa), deve ser solicitado previamente o visto correspondente nos Consulados argentinos no Brasil.

PARA IR DE CARRO

Se você for de carro para a Argentina, não se esqueça de revisar estes itens obrigatórios que você deve possuir:

– Um cambão para reboque
– Um triângulo
– Um kit de primeiros socorros
– Carta Verde por 15 dias
– Caminhonete: adesivo com velocidade máxima permitida 110km/h

ALUGAR CARRO

Para alugar um carro é preciso ser maior de 21 anos, ter carteira de motorista vigente com dois anos de antigüidade e um cartão de crédito com um limite suficiente para cobrir o aluguel e a garantia. Garagem ou áreas de estacionamento: é possível alugar vagas por fração de hora, por hora ou por dia. Os preços variam de $ 81 (o menor veículo) a $ 160 por dia. Esses valores incluem 150 quilômetros livres.

TAXI

Os taxis em Buenos Aires são muito baratos, e usados o tempo todo pelos portenhos para seus deslocamentos. Assim, use e abuse. E, é claro, desconfie se achar caro…

Você pode pedir um táxi por telefone ou tomar um diretamente na rua. Os rádio-táxis (equipados com sistemas de rádio) são considerados mais seguros. A quantidade é enorme: nas áreas turísticas não há dificuldade para conseguir um em qualquer horário. São reconhecidos facilmente pelas suas cores: preto e amarelo.

Tarifa: compõe-se de um preço inicial e de um adicional por distância e por tempo; visualiza-se em um relógio. O preço da viagem é em pesos argentinos. Valor aproximado dos trajetos (em pesos argentinos): $ 45 do Obelisco ao Aeroporto Internacional de Ezeiza e $ 10 até o Aeroparque (vôos domésticos); $ 10 da Recoleta até Belgrano e $ 6 do Obelisco a San Telmo.

REMIS

Automóveis com motorista, ou remises, são a melhor opção para viagens de média e longa distância. A vantagem é que o preço final está previamente estipulado e portanto não aumenta com um engarrafamento, como acontece com os táxis. Do Aeroporto de Ezeiza ao centro: $ 45 pesos aproximadamente. Por questão de segurança convém sempre contratar o serviço em agências autorizadas.

PARA SE LOCOMOVER

Existe um sistema de transporte com múltiplas opções, mais de cem linhas de ônibus (que em Buenos Aires são chamados “colectivos) e trens urbanos e interurbanos. Os táxis e “remises” (frota de carros com rádio-chamada que cobram uma tarifa fixa proporcional à distância) são meios de transporte comuns, já que são seguros e comparativamente mais econômicos do que em outras cidades.

ÔNIBUS

O ônibus é uma opção rápida e econômica para se locomover pela Capital. Existem mais de 180 linhas que percorrem a cidade e a interligam com as localidades do Grande Buenos Aires. O serviço funciona com regularidade. Nas áreas do microcentro podem ocorrer engarrafamentos por excesso de trânsito. A passagem pode custar 75 ou 80 centavos de peso e é comprada por meio de uma máquina instalada no veículo, que só aceita moedas.

Horário: O serviço funciona todo o dia embora a freqüência diminui depois das 24h.

METRO (chamado pelos portenhos de subte)

É a forma mais rápida e fácil de chegar a qualquer lugar. As cinco linhas estão conectadas com as principais avenidas e estações de trens e ônibus e convergem no microcentro da cidade, a principal zona hoteleira e de atrativos turísticos. O pagamento se efetua através de cartões que custam 70 centavos de peso. Esses cartões são adquiridos nas estações, onde também há mapas que indicam itinerários e destinos. O horário é de segunda a sábado das 5 às 22.30h e nos domingos e feriados das 8 às 22h.

Alguns dos dados aqui presentes, foram retirados do site “Mi Buenos Aires Querido” que descreve muito bem estes serviços de transporte.

PLAZITA SERRANO

Este nome mágico descreve um lugar que é mais um… estado de espírito. Uma pequena pracinha, encravada no boêmio bairro de Palermo Viejo, cercada por umas três quadras prá cada lado, cheias de pubs, boutiques, livrarias alternativas, e maluquezas em geral.

Um must, prá depois das 22:00 horas.

SHOWS DE TANGO

Ainda que pareça coisa de turista, não deixe de, pelo menos uma vez na vida, assistir a um show de tango. É impressionante, é forte, realmente fascina. Com um Don Valentin Lacrado à mão… fica muito melhor!

O tango se manifesta hoje nas letras: muitas das palavras do tango vêm do “lunfardo” (gíria); a música: o bandônion lhe deu à música popular do Río de la Plata o toque de queixa e melancolia que hoje identifica o tango. Também estão as “milongas”, que são lugares onde as pessoas vão dançar. Muitas delas organizam aulas. 35 locais (TANGUERIAS) oferecem espetáculos de cenário: tango de coreografia sofisticada com bailarinos profissionais. O show inclui o jantar. Milhares de bailarinos e três milhões de fanáticos. Em Buenos Aires, Carlos Gardel aprendeu a cantar tango. 50 salões de baile (MILONGAS) onde todos os dias da semana se pode ir dançar e participar das aulas. Dança-se com música gravada ou com orquestras ao vivo. Ademais, oferece-se aulas de dança em muitos centros culturais. As aulas duram entre uma e duas horas. O ideal é tomar quatro ou cinco aulas. Desde a primeira aula os professores preparam os principiantes para que possam dominar o passo básico: oito movimentos simples que qualquer um pode aprender em poucas horas.

O Tangodata proporciona completa informação das atividades relacionadas com o tango: espetáculos, cursos, milongas, artistas.

CEMITERIO DA RECOLETA

Pois vão dizer que o cara enlouqueceu, dando dica de cemitério… mas é o seguinte: túmulo da Evita Peron e do Carlos Gardel, imperdíveis! Sempre tem malucos, fãs alucinados, etc. fazendo performances (algumas impressionantes, mesmo), etc.

Believe it – or not…

LUNA PARK

A disneyworld de pobre – mas bem honesta, com montões de brinquedos, montanha-russa, e todas essas engronhas que saltam, pulam e fazem o vivente vomitar… e adorar. Sempre cheia de gente bonita – os argentinos são bonitos, há que se admitir; pode ser um ótimo programa de sábado ou domingo à tarde, dentro da cidade.

Mmmm – deixe na manga, pelo menos.

BOCA

Não dá prá não ir. Como o Corcovado, Torre Eiffel, etc., a Boca tem tanta história que merece sua visita. É berço da cidade, tem toda a lenda do tango e uma arquitetura pitoresca. E tem artesanato, shows de… tango, é claro, pubs e restaurantes.

PALERMO

A moda de Buenos Aires é o bairro Palermo, variando entre Palermo Hollywood, Palermo Viejo… todos com excelentes restaurantes, boates e gente bonita.

PUERTO MADERO

Puerto Madero é zona bonita e gastronômica, que, de certa forma, “matou” muito da Recoleta. Assim, é um point de muita coisa… entre outras: você gosta de um bom ambiente e frutos do mar? É o caso do “Parolaccia del Mare”, na Av. Alicia M Justo, 1170! (Eunice Tchiedel do Valle)

GOSTA DE CORRER?

Prá quem é chegado numa corridinha… para correr com os cheiros de Buenos Aires (os bons, é claro…), curtindo o visual e o bom astral, a dica é o Parque de Palermo, sempre com muita gente bonita e elegante fazendo o mesmo.

Prá quem gosta de street – eu, por exemplo – a Recoleta é ótima, só tem que ficar de olho nos cachorrinhos dos vips, adoram perninhas brasileiras.

FEIRA DE SANTELMO

Passei por lá esta semana… continua imperdível, tem tudo o que precisa, as coisas mais disparatadas em milhões de tendas, lojas, galerias, barracas, panos no meio da rua… restaurantes, bistrôs, carrocinhas de cachorro-quente…

Cara, tem que ir lá, e pronto.

GOSTA DE CORRER II

Esta semana corrí em Palermo Viejo… muuuuito bom! Plazita Serrano como ponto de partida, você vai trotando pela calles da região, e seus bistrôs, boutiques caras (e lindas), bem como, arrramm, lindas argentinas.

Tá bom, lindos argentinos também, arghhh.

ARTE

Gosta de arte? Uma dica, que mistura ser filho de professora de pintura com ter ouvido de diversos experts: Galeria GC, na Suipacha. O marchand é uma simpatia, tem muuuuita coisa boa e, quando não tem o que você quer, dá todas as barbadas prá você encontrar.

Procure o Gianni Campochiaro (o GC do nome da Galeria…) e conheça um marchand que é esquiador e fotógrafo de extreme ski! Diz que é amigo da gente e conheça a melhor fonte de dicas do que é IN em Buenos Aires!

Tanto os mestres argentinos como os expoentes da vanguarda artística têm um lugar reservado no circuito de arte de Buenos Aires. Em La Boca é possível visitar a casa de Quinquela Martín, onde são exibidos seus magníficos quadros da atividade portuária do começo do século XX. Do outro lado da cidade no bairro de Belgrano convivem novos espaços de arte com outros institucionais, como o Museu Espanhol Enrique Larreta e o Museu Casa de Yrurtia. No bairro de Palermo é possível encontrar circuitos alternativos, onde convivem a plástica de vanguarda junto às mais audazes propostas de design.

EL SANJUANINO

A melhor empanada da Argentina, um buteco (tipo Trianon dos velhos tempos). Localizado na Recoleta.

GRAN BAR DALZON

Localizado no centro, é um bar bem bacana e cheio de gente bonita.

LA BRIGADA

Restaurante tradicional de carnes, localizado em San Telmo, é peculiar pelo fato de que o garçom corta a carne com uma colher.

PALERMO VIEJO

Palermo Viejo está com tudo… as ruas que saem da Plazita Serrano tem cada vez mais boutiques, bistrôs, livrarias, tudo muito charmoso, uma tentação para quem gosta de moda. As ruas tem nomes de países da América Central – Costa Rica, Honduras, Panamá, etc – e em qualquer uma vale a pena se perder, com cartão de crédito no bolso, é claro.

CHURRASCO? BIFE? GRELHADOS? HUMMMM

A carne argentina merece poemas e óperas… é o paraíso para os comedores de churrascos, bifes, assados, grelhados ou moídos. Não tem ruim, você entra em qualquer boteco, pede um bife de chorizo (mais ou menos um contrafilé brasileiro) e, záz: lá vem aquela maravilha fumegante, cheirosa, macia, tenra, suculenta e… bem, só mastigando para captar a veracidade dos comentários acima.

DICA PARA ENTRAR EM EZEIZA

Leve junto notas de 1 dólar. Os carrinhos de bagagem, ao lado da esteira, são pagos… e a máquina aceita notas de 1 dolar – que quase ninguém tem. Sem carrinho, você terá que levar tudo no muque pelos corredores, até passar alfandega e chegar no transfer ou taxi, e isso é um montão.

BIOGRÁFICOS

Os percursos biográficos organizados pela Subsecretaria de Turismo seguem os passos de três habitantes importantes da cidade: Carlos Gardel, Jorge Luis Borges e Eva Perón. São feitos de ônibus, são gratuitos e duram aproximadamente 3 horas.

VISITAS GUIADAS

As visitas guiadas que a Subsecretaria de Turismo da Cidade oferece mostrando os atrativos arquitetônicos, históricos e comerciais de cada bairro são gratuitas. Elas são feitas a pé.

Visitas guiadas aos edifícios emblemáticos da cidade

A Catedral Metropolitana, a Casa de Governo, o Congresso Nacional. O Teatro Colón, o Nacional Cervantes e o San Martín. Os museus. O “Zanjón de Granados” de san Telmo, o Cemitério da Recoleta e visitas guiadas noturnas na Reserva Ecológica Costanera Sur. Circuitos temáticos. A igreja de “San Ignacio”, seu primitivo claustro e outros destacados centros religiosos de diferentes credos.

Entrada franca, ou $2 e $ 10 (pesos). Consultas pelo telefone 4114 5791

Sitio oficial de turismo de la Ciudad de Buenos Aires

PASSEIO A PÉ

Uma boa opção para conhecer as áreas turísticas de Buenos Aires é fazer o passeio a pé e por conta própria. Os mapas de percursos Auto-guiados indicam 10 trajetos diferentes.

LUGARES IMPERDÍVEIS

Obelisco

Símbolo de Buenos Aires, o obelisco foi construído em maio de 1936 para comemorar o quarto centenário da primeira fundação da Cidade.

Av. Corrientes e Av. 9 de Julio.

Caminito

A Rua-Museu Caminito, tem 100 metros de comprimento. Está cercado pelos típicos cortiços de la Boca. Durante os fins de semana, artistas profissionais dançam e cantam tangos, e há uma feira de artesanato. Garibaldi e Olavaria.

Cancha de Boca

O mítico estádio do Club Boca Juniors, um dos clubes de futebol mais populares do país. Foi fundado em 1940 e rebatizado popularmente como “La Bombonera”. Na sala de entrada, há um mural pintado por Benito Quinquela Martín e outro por Pérez Celis. Horário: todos os dias das 10 às 18 horas.

Brandsen 805
Fone: 4309-4700 (ramal 717)

Cemitério da Recoleta

O Cemitério da Recoleta é o mais antigo e aristocrático da Cidade. Em seus quase seis hectares estão sepultados heróis da Independência, presidentes da República, militares, cientistas e artistas. Entre eles, Eva Perón, Adolfo Bioy Casares e Facundo Quiroga. Horário: todos os dias das 8 às 18h. Visitas guiadas: gratuitas, no último domingo de cada mês às 14.30h.

Junín 1760
Fone: 4803-1594

Jardim Botánico

Inaugurado em 1908, foi projetado e construído no final do século XIX pelo paisagista francês Carlos Thays. Atualmente ocupa uma superfície de 69.772 metros quadrados e alberga aproximadamente 5500 espécies arbustivas, arbóreas e herbáceas distribuídas conforme lugar, origem, família e utilização; jardins de estilo, e cinco invernadeiros. Horário: de segunda-feira a domingo das 8 às 18h. Entrada gratuita.

Av. Santa. Fe 3951 entre as avenidas Las Heras e Santa Fe e a rua República Árabe Siria.
Fone: 4832-1552

Estádio do River Plate

O estádio do River é conhecido popularmente como “El Monumental”, já que foi um dos primeiros grandes estádios da América do Sul. Foi inaugurado em 1938 com uma capacidade para 70.000 espectadores. O Clube Atlético River Plate foi fundado em 25 de maio de 1901 no bairro de La Boca. Lá nasceu “La Banda Roja” (A Banda Vermelha). Depois, o clube mudou-se a Palermo e mais tarde a Belgrano. O clube River Plate conta com instalações de primeiro nível, um museu interativo de 3.500 metros quadrados e uma piscina olímpica com teto. São praticadas mais de 60 atividades esportivas, sociais e culturais. O Monumental é sede oficial dos jogos da Seleção Nacional Argentina. Também é sede dos principais test-matches de Los Pumas e de históricos recitais como The Rolling Stones, U2, Amnesty International, Madonna, Guns’n Roses, entre outros.

Av. Figueroa Alcorta 7597 (e Udaondo)
Fone: (54 11) 4789-1200
Emial: ccallejas@cariverplate.com.ar

Manzana de las Luces

Neste lugar se instalaram os jesuítas em 1633. O conjunto apresenta curiosas galerias subterrâneas construídas durante o século XVIII que conectavam o Cabildo (organismo de governo municipal da época da colônia) e a Catedral com outros edificios. Entre as ruas Perú, Bolívar, Moreno, Alsina, Diagonal Sur

Palermo

É um parque com mais de 80 hectares de bosques centenares. Tem dois lagos artificiais rodeados de vegetação, com aves e plantas aquáticas. O Parque Tres de Febrero possui numerosos subespaços, como o Jardín de los Poetas,o Pátio Andaluz,e o Jardín das Rosas – conhecido como El Rosedal- com 15.000 roseiras de 1189 espécies diferentes.

Av. Libertador e Av. Sarmiento

Praça Dorrego

Nos domingos há uma feira de antigüidades. Também é possível tomar aulas de dança de tango no centro da praça e na rua mesma.

Defensa e Humberto I San Telmo. Horário: domingos das 10 às 17h

Ponte da Mulher

A nova ponte para pedestres e giratória instalada no Dique 3, de Puerto Madero. O perfil plástico da obra é interpretada pelo autor como a figura de um casal que dança tango. Dique 3 de Puerto Madero (entre as pontes veiculares que dão para as avenidas Macacha Güemes-Perón e Azucena Villaflor-Belgrano)

Reserva Ecológica

É um espaço verde de 360 hectares. Seus terrenos foram obtidos avançando sobre o rio e aterrados artificialmente. Com os anos se estabeleceu de forma espontânea uma grande quantidade de espécies vegetais típicas do Litoral e da ribeira rio-platense, e a fauna característica das lagoas e banhados pampeanos.

Av. Tristán Achaval Rodríguez 1550

GASTRONOMIA

Em Buenos Aires há comidas de diferentes regiões e várias especialidades autóctones. As zonas gastronômicas estão bem marcadas. Costanera Norte e Puerto Madero são conhecidos por suas “parrilladas”. Avenida de Mayo é a zona da comida espanhola. As pizzas mais tradicionais estão na Av. Corrientes. As zonas de praça Cortázar, Palermo Hollywood, Recoleta e Las Cañitas oferecem especialidades de gourmet: pratos bem elaborados, refinados, exóticos.

A que horas é o jantar

Em Buenos Aires é comum que o horário do jantar seja bastante tarde, depois das 22 horas e até de madrugada. Se em cidades como Paris, Nova Iorque ou Londres os restaurantes estão completamente cheios aproximadamente às 20.30h, em Buenos Aires isso não costuma acontecer antes das 23 horas.

Como pedir a conta

Usa-se o gesto quase universal de fazer como se estivesse escrevendo na palma da mão. Às vezes e em alguns lugares de Buenos Aires é comum chamar o garçom também em voz alta com o apelativo “jefe” (chefe) ou “maestro” (mestre).

Gorjeta

A gorjeta não é obrigatória nem tem uma porcentagem fixa, a quantidade que se deixa depende da atenção e da qualidade do serviço.

GUIA GASTRONÔMICO

“Asado” (churrasco). Carne e vísceras assados nas brasas. Também se chama “assado” à reunião na qual se prepara e se serve este prato. É freqüente então ouvir frases como: “Te convido para um assado”.

Peixe-rei. O peixe-rei é realmente uma delícia nacional, não tem equivalente em águas que não sejam as do litoral argentino ou dos rios de planícies e montanhas.

Massas. As massas são uma tradição na mesa familiar dos domingos. Os nhoques do dia 29: No dia 29 de cada mês é um costume comer nhoques e colocar uma nota de dinheiro embaixo de cada prato como uma maneira de atrair mais dinheiro.

Pizza. É preparada na fôrma ou na pedra, come-se com talheres ou com a mão. O costume é acompanhar o triângulo saboroso com a “fainá” (uma massa feita com uma farinha de grão de bico).

Doces. O “vigilante” é uma sobremesa tradicional de queijo com doce (de batata doce ou marmelo). O doce de leite (leite cozido durante horas com muito açúcar, de consistência cremosa e cor de caramelo) é utilizado em tortas, sorvetes, molhos para sobremesas, bombons e como recheio de tabletes de chocolate. Mas o mais comum é untar no pão, com manteiga ou sozinho, para o café da manhã ou na merenda, ou comê-lo em colheradas.

Vinhos. Os vinhos argentinos são reconhecidos em toda a região, especialmente o tinto. As bebidas alcoólicas só são vendidas a maiores de 18 anos, em supermercados ou lugares autorizados.

GLOSÁRIO

Fainá. Massa de farinha de grão de bico, dourada, bem fininha e muito gostosa, que se serve com a pizza.

Mate. A infusão característica é o “mate” (chimarrão). Que é preparado despejando água quente em um pequeno recipiente que tem o mesmo nome e que contém erva-mate. Alguns colocam açúcar; mas a maioria prefere “um amargo”

Sitio oficial de turismo de la Ciudad de Buenos Aires

PARA CHEGAR À CIDADE

De AVIÃO. A cidade tem dois aeroportos:

  • Aeroparque Jorge NewberyOs turistas que vêm do interior do país ou dos limítrofes chegam ao aeroporto, localizado na avenida costaneira da cidade, a cinco minutos do centro.Av. Rafael Obligado s/n
    Fone: 4771-0104
  • Aeroporto Internacional de EzeizaOs turistas do resto do mundo são recebidos neste aeroporto, que se encontra a apenas quinze minutos do centro da cidade transitando por uma auto-estrada. Conta com serviços de táxis, “remises”, transfers ônibus durante as 24 horas do dia.Av. Tte. Gral. Ricchieri s/n
    Fone: (54 11) 5480-6111

De BARCO. Ferry. Diariamente se realizam viagens desde Colônia Montevidéu, República Oriental do Uruguai.

Av. Antártida Argentina 821 – Puerto Madero
Fone: (54 11)4316-6500/5
Email: atclientes@buquebus.com

De TREM. Trem para conhecer as zonas de Buenos Aires fora capital o Delta por exemplo e para os bairros distantes o trem oferece um serviço econômico.

De ÔNIBUS

  • Terminal de ônibus de RetiroÉ a principal estação rodoviária e de lá saem todos os serviços de ônibus de longa distância até diferentes lugares do país e até países limítrofes.
    Av. Antártida Argentina e Av. Ramos Mejía.
  • Terminal de ônibus de LiniersSituada no bairro de Liniers
    Av. Gral Paz 10868 (entre Ventura Bosch e Ibarrola).
    Opera com serviços de ônibus com destino ao nordeste e ao centro do país.

ATIVIDADES CULTURAIS

A Agenda permite organizar um programa de atividades segundo os gostos, com informação detalhada dos espetáculos.

FERIADOS

1 de janeiro – Ano Novo
março/abril – Sexta-feira Santa
1 de maio – Dia do Trabalhador
25 de maio – Primeiro Governo Pátrio
10 de junho – Dia da Soberania Nacional (Guerra das Malvinas)
20 de junho – Dia da Bandeira
9 de julho – Dia da Independência
17 de agosto – Aniversário de morte do Libertador San Martín
12 de outubro – Descobrimento da América (Día de la Raza)
8 de dezembro – Dia da Imaculada Conceição
25 de dezembro – Natal

Dados retirados do site Mi Buenos Aires Querido

MUSEUS

Contando os públicos e os privados, em Buenos Aires existem 129 museus. Dez deles dependem da Secretaria de Cultura do Governo da Cidade e preservam um importante patrimônio.

  • Museo de Arte Hispanoamericano Isaac Fernández BlancoSuipacha 1422
    Fone: 4327-0272 / 0228
    Email: info_mifb@fibertel.com.ar
  • Museo de Arte Moderno de Buenos AiresMar. a sáb. y fer., 10 a 20 hs. Dom., 11 a 20 hs.
    Av. San Juan 350.
    Fone: 4361-1121 / Fax 4300-1448
    Email: mamba@xlnet.com.ar
  • Museo de Artes Plásticas Eduardo SívoriMar. a vie., 12 a 20 hs. Sáb., dom. y fer., 10 a 20 hs.
    Av. Infanta Isabel 555, frente al puente del Rosedal, Parque Tres de Febrero.
    Fone: 4774-9452 / 4772-5628 / Fax 4778-3899
    Email: info@museosivori.org.ar
  • Museo de Esculturas Luis PerlottiMar. a vie., 11 a 19 hs. Sáb. dom. y fer., 10 a 13 y de 14 a 20 hs.
    Pujol 644.
    Fone: 4431-2825 / 4433-3396
    Email: museo_perlotti@buenosaires.gov.ar
  • Museo de la CiudadLun. a vie., 11 a 19 hs. Dom., 15 a 19 hs.
    Alsina 412.
    Fone: 4343-2123 / 4331-9855
    Email: museo_de_la_ciudad@hotmail.com
  • Museo del Cine Pablo Ducros HickenMar. a vie., 11 a 19 hs. Sáb y dom., 11.30 a 18.30 hs.
    Defensa 1220.
    Fone: 4361-2462 / Fax 4307-3839
    Email: museodelcinedb@yahoo.com.ar
  • Museo de Arte Popular José HernándezMié. a dom., 13 a 19 hs.
    Av. del Libertador 2373.
    Fone: 4802-7294 // 4803-2384
    Email: info_museohernandez@ciudad.com.ar
  • Museo Histórico Cornelio de SaavedraMar. a vie., 9 a 18 hs. Sáb. dom. y fer, 10 a 20 hs.
    Crisólogo Larralde 6309.
    Fone: 4572-0746 / 4574-1328
  • Museo Casa Carlos GardelLun., mié., jue. y vie., 13 a 17 hs.
    Jean Jaurés 735.
    Fone: 4964-2015 / 2071
    Email: musocasacarlosgardel@yahoo.com.ar
  • Museu de Arte Español Enrique LarretaHorários: segundas, quartas, quintas e sextas das 14 às 20 hs.; sábados e domingos das 15 às 20 hs.
    Ingresso: Geral: $3. Residentes: $1. Quintas, de graça
    Endereço: Av. Juramento 2291 (C1428DNK) – Belgrano
    Fone: 4784-4040 / 4783-2640
    Email: museolarreta@infovia.com.ar
  • Museu Histórico NacionalHorários: terças a sextas das 11:00 hs. às 17:00 hs; sábados das 15.00 às 18.00 hs. domingos e feriados das 14:00 hs. às 18:00 hs.
    Ingresso: $ 1
    Endereço: Defensa 1600 – San Telmo
    Fone: 4307-4457 / 3157
    Email: museohistoriconacional@hotmail.com
  • Museu de Bellas Artes de La Boca Quinquela MartínHorários: terças a sextas, das 10 às 17:30 hs.; sábados e domingos, das 11 às 17 hs.
    Ingresso: $ 1
    Endereço: Pedro de Mendoza 1835 – La Boca
    Fone: 4301-1080
  • Museu EvitaHorários: terças a domingo e feriados, das 14:00 às 19:30 hs.
    Ingresso: bônus contribuição, $2
    Endereço: Lafinur 2988 – Palermo
    Fone: 4807-9433 / 4804-3168
    Email: institutoevaperon@arnet.com.ar
  • Museo Argentino de Ciencias NaturalesHorários: Segundas a domingos das 14 às 19 hs.
    Ingresso: $2
    Bernardino Rivadavia. Av. Ángel Gallardo 490 – Caballito
    Fone: 4982-1154 / 4494
    Email: macn@musbr.secyt.gov.ar
  • Museu Nacional de Bellas ArtesHorários: terças a sextas das 12:30 às 19:30; sábados e domingos das 9:30 às 19:30 hs.
    Ingresso franca
    Endereço: Av. del Libertador 1473 – Recoleta
    Fone: 4803-8817
    Email: museodebellasartes@ciudad.com.ar

Acesse a página da Direção Geral de Museus, que oferece informação sobre os dez museus sob sua responsabilidade. Tem tradução em inglês.

TEATROS

A cidade oferece desde o Colón uma das salas líricas mais famosas do mundo até pequenos teatros experimentais. Clássicos, apresentações de vanguarda, comédias musicais, títeres para adultos.

    • Teatro ColónLibertad 621 – San Nicolás
      Fone: 4378-7100 / 4378-7132
    • Teatro Nacional CervantesLibertad 815 – Recoleta
      Fone: 4816-4224 / 4815-8883
    • Centro Cultural de la CooperaciónAv. Corrientes 1543
      Barrio: San Nicolás
      Fone: 4371-4705 / 5077-8077 / 5077-8000

O complexo Teatral de Buenos Aires está composto por cinco teatros que dependem da Secretaria de Cultura. Pode-se adquirir as entradas com os cartões de Crédito Visa, Mastercard e Diners:

  • Teatro General San MartínAv. Corrientes 1530 – San Nicolás
    Fone: 0 800 333 5254
  • Teatro AlvearAv. Corrientes 1659 – San Nicolás
    Fone: 4373 4245
  • Teatro RegioAv. Córdoba 6056 – Palermo
    Fone: 4772 3350
  • Teatro de la RiberaPedro de Mendoza 1821 – La Boca
    Fone: 4302 9042
  • SarmientoAv. Sarmiento 2715 – Palermo
    Fone: 4808 9479

Sitio oficial de turismo de la Ciudad de Buenos Aires

CENTROS CULTURAIS

Âmbitos de experimentação, sedes de ciclos de teatro, cinema ou dança. Usualmente se complementam com foros e mesas redondas. A cidade conta com vários centros

2016 © Point da Neve Viagens e Turismo - Grupo S7 - Todos os direitos reservados - Proibida reprodução Desenvolvido por Segundo Andar